Sword Art Online Progressive capítulo 19

Traduzido por  SAO-PROGRESSIVEPT e um pouco revisado por Kote. [Baixar em pdf]


Capítulo 19

Cinco horas após a nossa última visita a praça principal de Urbus, praticamente não existiam mais pessoas passeando. As únicas almas que sobraram eram alguns jogadores que estavam em torno das barracas de loja dos NPC que abriam apenas à noite, e dois ou três casais sentados nos bancos. Claro, eu não havia trazido Asuna aqui para nos sentarmos em um banco e olhar para cima vendo a parte inferior do próximo andar, em vez das estrelas.

O pequeno jogador ainda estava lá no canto nordeste, com sua bigorna pequena sendo exibida em cima do tapete de vendedor. Esse foi o motivo de eu vir aqui: o ferreiro, provavelmente o primeiro que se comprometeu desde o início de SAO.

“Asuna, você conseguiu a quantidade de itens para aprimorar seu Wind Fleuret durante nossa caça, certo?”. Perguntei, ela acenou brevemente debaixo de sua capa.

“Sim, na verdade, eu consegui um pouco a mais, e estava planejando vender o resto e dividir o dinheiro com você.”

“Podemos fazer isso amanhã. Por que não tenta aprimorá-lo para +5 agora?”

Ela olhou para cima, pensando no assunto. “Entendo. Mas o bônus de sorte afeta na tentativa de aprimoramento de armas? Não é o ferreiro que faz a tentativa?”

“Verdade. Mas não podemos dar ao ferreiro nenhum pedaço desse bolo, por razões óbvias…”

Óbvio significava razões financeiras. Dei de ombros e continuei:

“Eu não posso afirmar que o efeito irá funcionar, mas você é a proprietária da arma, por isso, talvez haja alguma esperança a mais de sucesso. Estou certo que não terá nenhum efeito negativo, de modo que você pode muito bem dar uma chance.”

A explicação tinha levado o temporizador do buff até seus sete minutos. Asuna assentiu de novo e disse: “Tudo bem, de qualquer forma, eu estava indo aprimorá-lo hoje.”

Ela puxou o florete da cintura e se encaminhou diretamente para a loja do ferreiro. Eu a segui sem fazer comentários.

De perto, o ferreiro baixinho me lembrava ainda mais um anão. Ele era baixo e forte, com um rosto jovem. Era realmente uma pena que não tivesse nenhum bigode. Perucas, barbas e bigodes poderiam ser facilmente customizáveis com os itens da loja de cosméticos, isso poderia ajudar a atrair ainda mais clientes.

A voz de Asuna me tirou do meu devaneio inútil.

“Boa noite.”

O ferreiro olhou por cima de sua bigorna e deu uma reverência de forma apressada.

“B-Boa noite, bem vinda.”

Sua voz era jovem e alegre, muito longe da voz de barítono de um anão. A voz de cada avatar foi forçada a ficar igual à voz real do jogador, por isso, enquanto parecia um pouco diferente do seu rosto real, ele não mudou sua impressão real. Como eu suspeitava.

Eu diria que ele poderia ser um adolescente perto de minha idade.

No topo da tabuleta com a sua lista de preços, dizia: Loja de Nezha Smith. Sobre as regras japonesas, eu supus que deveria ser pronunciado “Nezuha” – Que deveria ser seu nome. Algumas vezes era difícil acertar a pronuncia correta com a maneira que Sword Art Online exibia o nome dos jogadores. No nosso grupo de investida ao boss do primeiro andar, havia um usuário de tridente com o nome “Hokkaiikura”. Depois de muita deliberação, cheguei à conclusão de que ele deveria se chamar “Hokka Iikura”, apenas para descobrir mais tarde que ele se chamava “Hokkai Ikura”. O próprio Nezha poderia ter alguma pronunciação diferente, mas parecia rude eu perguntar-lhe em nosso primeiro encontro.

De qualquer forma, o ferreiro Nezha se levantou e curvou-se novamente, nervoso.

“V-Você está procurando uma nova arma ou veio aqui para manutenção?”

Asuna levantou o florete em ambas as mãos e respondeu: “Eu gostaria que você aprimorasse minha arma. Eu quero que esse Wind Fleuret fosse aprimorado de +4 para +5, com bônus de precisão. Eu tenho meus próprios materiais.”

Nezha  deu um olhar sobre o florete e as sobrancelhas caíram de forma preocupada.

“T-Tudo bem… quantos materiais você tem…?”

“O máximo exigido, quatros chapas de metal e vinte ferrões de Windwasp” ela respondeu prontamente. Eu recalculei tudo em minha cabeça.

Os materiais para atualizar equipamento se dividiam em duas categorias: materiais básicos e materiais adicionais. Toda tentativa tinha um custo obrigatório fixo de materiais básicos, já os materiais adicionais eram opcionais. O tipo e o número de materiais adicionais teriam um grande efeito sobre a taxa de sucesso.

Os ferrões de Windwasp eram um material adicional de aumento de precisão, o que significa que eles iriam aumentar a sua chance de acerto crítico ainda mais. Se minha memória não me falha, um total de vinte ferrões deixariam a taxa de sucesso no máximo, ficando em 95 por cento.

Em outras palavras, essa deveria ser uma condição muito boa para executar a tentativa de aprimoramento, alguns dos clientes preferem pagar para o ferreiro usar seus próprios materiais adicionais.

No entanto, Nezha parecia aterrorizado depois de ouvir sua resposta, ele estava claramente perturbado com o pedido, mas não conseguiu encontrar nenhum motivo para recusá-lo.

“Tudo bem, vou pegar sua arma e os materiais” Ele curvou-se novamente. Asuna agradeceu e entregou o Wind Fleuret primeiro.

Ela então abriu sua janela e materializou um saco em que tinha colocado todos os itens necessários. Ela entregou ao ferreiro através de uma janela de comércio. Finalmente ela pagou o custo da tentativa de aprimoramento.

Neste ponto, o efeito bônus de sorte tinha apenas quatro minutos. Isso não seria de grande ajuda na batalha, mas era mais do que o suficiente para um único aprimoramento de arma. Se realmente iria ou não funcionar da maneira que esperávamos era outra questão, mas por uma fatia de bolo tão cara que pagamos, é o mínimo que se espera dele. Certamente eles poderiam nos dar ao luxo de aumentar nossa taxa de sucesso de 95 por cento para 97.

Eu fiz uma oração silenciosa para o deus do sistema do jogo. Asuna deu dois passos para trás e se esgueirou para meu lado. Ela murmurou. “Dedo”.

“Hã?”

“Estique seu dedo.”

Perplexo, eu levantei a minha mão esquerda e estendi o dedo indicador. Asuna alcançou suas luvas de couro marrom e agarrou o meu dedo em um dos seus.

“Um… o que é isso…?”

“Se eu fizer isso, talvez o seu bônus de sorte seja adicionado ao meu”. Isso me pareceu estúpido. “B-Bem, nesse caso… você não deveria segurar minha mão inteira…?”

Eu senti um olhar gelado emanando de baixo do capuz.

“Desde quanto existia alguma coisa desse gênero entre nós?”, Desde  quando comecei a gostar disso?! Eu queria gritar, mas o ferreiro sinalizou que ele tinha contato todos os materiais e os considerou satisfatórios, então tive que ficar quieto e deixar que ela apertasse meu dedo, drenando toda a minha valiosa boa sorte.

Asuna e eu o observamos através da indicação do ferreiro Nezha virando a mão para um forno portátil situado próximo a bigorna de trabalho. O número de lingotes que poderia derreter ao mesmo tempo era muito baixo, o que significa que ele não poderia criar grandes lanças ou armaduras de metal, mas poderia fazer trabalho simples nas ruas.

No menu do forno, ele mudou de criação para reforço, em seguida, escolheu o tipo de aprimoramento. Em seguida Nezha jogou os materiais de Asuna na fornalha.

Quatro folhas finas de aço e vinte ferrões afiados ficaram vermelhos e explodiu em chamas em segundos, logo depois, o forno começou a queimar com uma chama azul que significava o status precisão. Todas as preparações estavam completas, ele removeu o Wind Fleuret da bainha e colocou-o dentro do forno em forma de braseiro.

As chamas azuis envolveram a fina lâmina, e a arma inteira, logo, brilhou com uma luz azulada.

Nezha rapidamente puxou a espada para fora e colocou-a em cima da bigorna, em seguida, agarrou o martelo e o segurou alto.

Naquele exato momento, algo arrepiou os cabelos na parte de trás do meu pescoço. Era a mesma sensação que eu senti naquela tarde, quando eu decidi adiar o aprimoramento de minha Anneal Blade +6.

Abri a boca, preparando para gritar, ”Pare!”, mas o martelo do ferreiro já tinha feito sua primeira batida.

Clang! Clang! As batidas rítmicas ecoaram por toda a praça, faíscas laranja voavam da bigorna. Uma vez que a tentativa de aprimoramento havia começado, não havia como parar isso. Bem, eu poderia agarrar a mão dele e obrigá-lo a parar, mas isso só iria garantir que acabasse em fracasso. Tudo o que eu poderia fazer era olhar e orar pelo sucesso.

Não havia fundamento para meu pânico; era uma manifestação de minha preocupação interior, nada mais. Todos os materiais foram investidos, o ferreiro apresenta melhores chances do que um NPC, e nós tínhamos dois jogadores com bônus de sorte. Nós não poderíamos falhar.

Prendi a respiração e assisti o martelo indo para cima e para baixo.

Ao contrário, de como se cria uma arma, apenas dez batidas eram necessárias para atualizar uma arma. Seis, sete – o martelo batia no florete em um ritmo constante. Oito, nove… dez.

O processo estava completo, o florete reluziu brilhantemente em cima da bigorna. Não há nenhuma maneira que pudesse falhar, eu repeti para mim mesmo, rangendo os dentes. O resultado foi muito, mas muito pior do que meu pressentimento poderia ter sinalizado.

Com um frágil, mesmo assim bonito tilintar, o Wind Fleuret +4 desintegrou em pó até a ponta do cabo.

******

Ninguém reagiu durante vários segundos, nem Asuna, a dona da espada, eu o suporte emocional e de bônus de sorte, nem Nezha o ferreiro se moveu quando isso aconteceu.

Talvez se um único transeunte tivesse assistido, eles poderiam ter quebrado o gelo. Mas, por hora, nós três estávamos com um olhar vazio para a bigorna. Como um terceiro nessa transação, talvez eu fosse o mais adequado para quebrar o gelo, mas minha mente estava ocupada por essa grande incógnita, para não mencionar o estado de choque absoluto em que eu estava. Isso é ridículo!

A frase ecoou pela minha cabeça várias vezes. Tudo que eu poderia fazer era continuar olhando.

Era impossível. Até onde eu conhecia, havia apenas três resultados negativos de uma tentativa de aprimoramento de arma em SAO: os materiais desapareceriam e não atualizaria os valores de status, havia mudança na propriedade de bônus alterando de precisão para algum outro atributo, ou a arma sofreria penalidade de aprimoramento diminuindo um ponto.

No pior cenário, o Wind Fleuret +4 de Asuna deveria ter diminuído para +3, e que era no máximo, uma chance de 5 por cento. Claro, 5 por cento é um limite bem aceitável nos mundo de MMO’s… mas nunca deveria resultar no desaparecimento completo da arma.

Mas não havia como contornar a verdade brutal que esses cacos brilhantes de prata espalhados sobre a bigorna tinham sido, até alguns segundos atrás, a preciosa espada de Asuna.

Eu havia visto a série inteira de eventos. Asuna havia removido o florete da cintura e entregou a Nezha. Ele o pegou em sua mão esquerda e manipulou o forno portátil com a direita, em seguida, puxou a espada da bainha e colocou-a no fogo. Nada nessa sequência de eventos havia sido fora do comum.

Enquanto observávamos em silêncio, os fragmentos espalhados ao redor do forno derreteram no ar. Alguns monstros tinham a habilidade de danificar, derreter e até mesmo lascar as espadas, mas ainda era possível repará-la. Uma arma que tivesse completamente quebrada em pedaços representava a perda de toda a sua durabilidade e era irremediável. A espada de Asuna não foi somente destruída – ela havia sido excluída do banco de dados do servidor de SAO.

Quando o ultimo fragmento desapareceu, foi Nezha o ferreiro que se moveu primeiro.

Ele jogou de lado o martelo e juntou seus pés. Inclinando-se para nós dois, várias e várias vezes. Ele guinchou e lamentou, tentando prender os gritos em sua garganta.

“E… eu sinto muito! Eu sinto muito! Eu vou devolver todo o seu dinheiro… eu realmente sinto muito!”

Asuna não conseguiu reagir as desculpas repetidas. Ficou ali, com os olhos arregalados. Eu finalmente dei um passo adiante para falar.

“Olha, hum… antes de falar sobre dinheiro, eu gostaria de entender o que ocorreu. Eu pensei que a destruição de armas não era possível durante uma falha de aprimoramento em SAO. Como isso aconteceu?”

Nezha finalmente parou de se curvar e olhou para cima. O com suas sobrancelhas altas, seu rosto redondo e honesto em agonia. Era como se seu rosto tivesse uma expressão de pedir desculpas. Eu me senti extremamente desconfortável, mas não havia nenhuma maneira que eu pudesse lhe dizer que “Está tudo bem”. Em vez disso, eu tentei manter minha voz tão calma quanto possível.

“Escute… eu joguei no teste beta, e eu me lembro do manual do jogador que foi colocado no site oficial. Ele dizia que havia apenas três possibilidades de falhas: Materiais perdidos, alteração de propriedade e rebaixamento de propriedade. Isso é um fato.”

Eu publicamente me descrevi como “Beater”, eu realmente não gostaria de contar sobre esse fato, mas esse não era momento de autopreservação. Parei por aí e esperei sua resposta.

Nezha não se curvou novamente, mas abaixou sua cabeça, encarando o chão antes de falar com sua voz tremendo.

“Hum… eu acho que talvez… eles acrescentaram um quarto tipo de penalidade para o lançamento oficial.  Isso já me aconteceu… uma vez antes. Embora, tenho certeza que a probabilidade é realmente muito baixa…”

“…”

Eu não tinha nenhum argumento contra isso. Se o que Nezha disse fosse mentira, então ele de alguma forma, conseguiu uma grande penalidade de destruição que não existia no jogo. Isso era muito mais improvável.

“Eu vejo…” murmurei sem vida. Nezha olhou para cima e murmurou novamente.

“Hum… eu realmente sinto muito. Eu não sei como recompensá-la. Eu te daria outro Wind Fleuret para substituir, mas eu não tenho nenhum em estoque. Eu odiaria deixá-la sem uma opção, talvez eu possa lhe dar uma Iron Rapier, se você não se importar com o downgrade…”

Essa não era uma escolha que eu poderia fazer. Olhei para minha esquerda e vi uma Asuna ainda em silêncio.

Seu rosto estava quase totalmente escondido sob o capuz cinza, mas eu ainda poderia sentir uma tristeza fria vinda de dentro. Eu respondi Nezha no lugar dela.

“Não, obrigado… nós vamos fazer outra por conta própria.”

Mesmo entendendo a oferta solidária de Nezha, a Iron Rapier poderia ser adquirida em várias cidades do primeiro andar e não seria muito útil aqui.

Se ele não pudesse nos dar uma nova Wind Fleuret, o mínimo que poderia substituir era a Guard’s Rapier, que ficava um ponto abaixo na tabela de classificação.

Além disso, os riscos de falha em uma tentativa de aprimoramento devem recair sobre os ombros do cliente, e não sobre o ferreiro que fez o trabalho. A placa da loja de Nezha tinha uma lista das taxas de sucesso para vários trabalhos em seu nível de habilidade atual. Ser azarado suficiente para conseguir os 5 por cento de chance – provavelmente menos de 1 por cento para esse pior cenário – de falha era nosso problema, e não dele. Mesmo Rufiol, aquele que sofreu o desastre da Anneal Blade +0 nessa tarde, compreendeu no final e aceitou seu destino.

Os ombros de Nezha caíram ainda mais baixos depois de minha resposta. Ele murmurou, “Eu vejo… bem… pelo menos me deixe devolver sua taxa…”

Ele moveu a mão para iniciar a transferência, mas eu interrompi. “Está tudo bem, você fez o seu melhor. Você não precisa fazer isso. Existem alguns artesões que dizem que não importa como você bate, enquanto baterem às vezes necessárias para o aprimoramento, às taxas de sucessos serão sempre as mesmas…”

Eu não queria dizer nada especial com isso, mas por algum motivo, ele encolheu a cabeça ainda mais. Seus braços se apertaram em volta do seu corpo tão forte quanto possível, tremendo de forma violenta. Outro pedido de desculpas se estremeceu para fora.

“… eu sinto muito…!!!”

Após esse pedido de desculpas doloroso, a ponto de cortar o coração, não havia mais nada a ser dito.

Dei um passo para trás, virando em direção a Asuna, e comecei a movê-la.

Foi só então que percebi que a mão dela, onde antes ela estava segurando meu dedo indicador, agora estava agarrando minha mão completamente.

Puxei a Asuna silenciosa para longe do ferreiro para o norte da entrada da praça.

Havia algumas lojas de NPC e restaurantes ao longo do trecho, mas a maioria era de edifícios de utilidade desconhecidas – talvez eles estivessem disponíveis para os jogadores morarem depois de algum ponto mais tarde no jogo. De qualquer forma, a rua estava quase vazia.

Nós caminhamos por um grande tempo, a única placa que eu havia reparado era de uma pousada. Mas não tínhamos nenhum destino, nem mesmo uma direção real. O aperto gelado de sua mão na minha me contou como a perda de sua espada favorita estava pesando fortemente sobre ela, junto ao choque de seu desaparecimento abrupto após uma única tentativa de atualização. Mas eu não tinha ideia alguma de como reagir ou consolá-la. Minha experiência de vida escassa como um jogador do colegial não me deixou preparado para isso. Tudo o que eu sabia era que puxar minha mão e fugir livremente era a pior escolha possível. Eu gostaria de rezar por algum milagre divino que me salvasse, mas o ícone de bônus de sorte de baixo do meu HP já havia desaparecido há muito tempo.

Primeiro, vamos parar de andar.

Notei um espaço maior em minha frente com um banco e caminhamos em direção a ele.

Depois de algumas dezenas de passos, parei e disse sem jeito, “O-olhe, aqui tem um banco”.

A voz dentro de minha cabeça gritou comigo por eu ser tão idiota. Mas Asuna sentiu minhas intenções e se virou para se sentar sem dizer nenhuma palavra. Ela ainda estava segurando minha mão, então eu peguei um lugar automaticamente ao lado dela.

Depois de alguns segundos, seus dedos afrouxaram e deixaram os meus sobre as ripas de maneira do banco.

Eu tinha que dizer alguma coisa, mas quanto mais eu pensava, mais apertada minha garganta ficava. Como eu poderia ser a mesma pessoa que tinha ficado na frente de dezenas de guerreiros poderosos e proclamado que era um Beater? E não apenas isso. Tinha sido eu que havia falado primeiro com Asuna quando a encontrei na profundeza do labirinto do primeiro andar, quando ela tinha uma expressão muito mais complicada que agora.

“… hum, então”, eu finalmente comecei. Felizmente, as palavras poderiam se formar depois desse ponto. “É realmente uma desgraça o que aconteceu com sua Wind Fleuret. Mas, uma vez que chegarmos à próxima cidade além de Marome, podemos comprar uma arma um pouco melhor. Não é barato, é claro… mas nós podemos conseguir juntos. Eu vou ajudá-la a economizar até…”

Se existisse ponto de mana neste mundo, então teria me custado cada um deles para conseguir obter essas palavras da minha boca. Asuna respondeu tão baixo que eu mal podia ouvi-la, mesmo ela estando nessa distância.

“… mas…” A palavra derreteu no ar da noite tão rapidamente como havia aparecido. “Mas essa espada… essa espada foi a única que eu tive…”

Alguma coisa em sua voz, uma ressonância emocional talvez, puxou meu olhar diretamente para o rosto dela. Duas gotas claras correram pelo seu rosto, brilhando com uma luz pálida sob o capuz.

Não era como se eu nunca tivesse visto uma garota chorando de perto. Mas a fonte dessas lágrimas sempre foi minha irmãzinha Suguha, e quase todos os casos haviam ocorrido a muito tempo, na época do jardim de infância ou no ensino fundamental.

A última vez que a vi chorar foi três meses antes de eu ficar preso em SAO. Ela tinha perdido no torneio municipal de kendo e chorou no fundo do nosso quintal. Eu não tinha palavras para consolá-la, apenas uma sacola da loja de conveniência com picolés, do tipo que você chupava a partir de um invólucro de plástico. Eu quebrei um ao meio e enfiei uma das metades na mão dela.

Em termos de jogo, minha skill em reação a choro de garotas estava um pouco a cima de zero, se é que havia desbloqueado essa habilidade em primeiro lugar. Eu queria me elogiar só pelo fato de eu continuar aqui ao invés de correr.

Por outro lado, olhando de forma objetiva, eu estava realmente patético: congelado e estupefato, vendo as lágrimas caindo pelo rosto de Asuna uma após a outra. Devia falar ou me mover, mas não tinha picolés em meu inventário, e eu não estava pronto para falar com ela enquanto não tinha certeza de que ela estava chorando.

Eu entendia o choque de ver sua arma favorita se desfazendo em pedaços diante de seus olhos, é claro. Se minha Anneal Blade desaparecesse de repente, eu provavelmente teria lágrimas nos meus olhos também.

Mas honestamente, eu não acreditava que Asuna fosse do tipo que formava ligações profundas com sua arma, para vê-la como uma extensão do seu próprio corpo ou falar com ela de forma suave enquanto passava óleo nela… essa era minha categoria, de qualquer forma.

Asuna parecia ser o caso oposto. Imaginava que ela via a espada apenas como um objeto para serem usados na batalha assim como vários outros. Se ela encontrasse uma nova espada ligeiramente mais forte como recompensa de um monstro morto, ela deixaria de lado a que ela estava usando, sem um segundo pensamento. A primeira vez que eu a conheci, ela tinha um pacote de rapier iniciais que havia comprado na cidade, jogando cada uma fora assim que perdia a utilidade.

Tinha passado apenas uma semana desde então. O que teria feito Asuna mudar o pensamento de forma tão brusca em apenas sete dias?

… não.

Não importa o motivo,  não existia motivo para perguntar isso agora. Ela estava derramando lágrimas sobre sua parceira, a espada que tinha usado durante a última semana inteira. Eu poderia entender a sua dor. O que mais eu poderia pensar?

“… é realmente uma desgraça”, murmurei. As costas de Asuna estremeceram. Ela parecia ainda mais frágil do que nunca.

“Mas, escute”, eu continuei. “Eu sei que isso pode soar frio, mas se você quiser continuar lutando na linha de frente para ajudar a vencer este jogo maldito, você vai ter que continuar recebendo novos equipamentos. Mesmo que tivesse funcionado o aprimoramento do seu Wind Fleuret, ele só seria útil até chegar final do terceiro andar. Vou ter que substituir minha própria Anneal Blade na primeira cidade do quarto andar. É dessa forma que o mundo dos MMORPG funciona.”

Eu não tinha ideia se isso realmente iria consolá-la, mas foi o melhor que eu pude fazer.

Asuna não reagiu por vários momentos depois que eu terminei de falar. Finalmente, algumas palavras fracas escorreram para fora de seu capuz.

“Eu… eu não posso aceitar isso”.  Ela apertou sua mão direita em cima da saia de couro. “Eu sempre pensei que minha espada era apenas uma ferramenta… um bocado de dados em formas de polígonos. Pensei que só a minha habilidade e determinação seria importante aqui. Mas a primeira vez que eu usei a Wind Fleuret que você escolheu para mim… eu tenho vergonha de admitir que fiquei encantada. Era tão leve como uma pena e parecia sempre acertar o ponto que eu queria em cada golpe… como se a espada estivesse me ajudando por vontade própria.

Suas bochechas tremiam, e um sorriso escapou de seus lábios. Por alguma razão, esta parecia ser a expressão mais bela que tinha visto Asuna fazer até hoje.

“Eu pensei, eu vou ficar bem, enquanto eu tê-la. Eu sempre a terei ao meu lado. Falei para mim mesma, mesmo que a atualização dela falhasse, eu nunca iria me livrar dela. Eu tomaria muito cuidado dela, para compensar todas as espadas que eu desperdicei antes… eu havia prometido…”

Novas lágrimas pingaram sobre a saia e desapareceram. Quando as coisas desapareciam neste mundo, elas não deixavam nenhum rastro para trás. Espadas, monstros… até mesmo os jogadores.

Asuna balançou a cabeça e sussurrou, com a voz quase inaudível.

“Se o que você diz é verdade, e eu tenho que ficar trocando de armas… então eu não quero subir os andares. Eu me sinto tão mal. Nós lutamos juntas, sobrevivemos juntas… eu não poderia suportar fato de ter que jogá-la fora…”

Algo nas palavras de Asuna me trouxe na memória uma cena totalmente diferente.

Uma bicicleta de criança com moldura preta, pneus de vinte polegadas, uma marcha de seis velocidades. Eu mesmo a escolhi, no dia que entrei no ensino fundamental. Eu gostava mais da bicicleta do que de qualquer outra criança. Eu calibrava os pneus uma vez por semana. Se chovesse, eu limpava com óleo todas as partes móveis. Eu pegava emprestado os produtos químicos da moto de meu pai para impermeabilizar a estrutura da minha bicicleta.

Graças a tudo isso, a bicicleta ainda estava brilhando como nova mesmo depois de três anos,  e é ai que chegamos ao ponto da situação. Uma vez que eu estava grande demais para a bicicleta, meus pais disseram que iriam me comprar uma nova com uma roda de vinte e quatro polegadas. Mas em vez de permitir que eu ficasse com minha preciosa bicicleta na garagem, eles disseram que eu tinha que dá-la a um menino mais novo do bairro.

Eu estava na terceira série na época, fiz tudo que podia para não me desfazer da bicicleta, eu falava que não precisava de uma bicicleta nova. Cheguei a pedir para um colega da loja de bicicleta do bairro para armazená-la em segredo para mim.

Em vez disso, ele me disse que iria transferir a alma da minha bicicleta para a nova. Diante dos meus olhos atordoados, ele tirou uma chave sextavada e retirou o parafuso do guidão. Ele dizia que esse era o parafuso mais importante de todos. Então, quando ele colocasse na nova bicicleta, a sua alma iria vir junto com ele.

Hoje, é fácil ver que não passava de uma mentira destinada a acalmar uma criança, mas o parafuso da primeira bicicleta e outro parafuso da segunda, estão hoje debaixo do selim da minha atual bicicleta com pneu de vinte e seis polegadas.

Com esta experiência passada em minha mente, eu disse a Asuna: “Existe um jeito de manter a alma de uma espada com você, quando chega a hora de dizer adeus.”

“… hã…?”

Ela levantou apenas um pouco. Eu mostrei-lhe dois dedos.

“Duas maneiras, na verdade. Primeiro você pode derreter sua espada inferior em lingotes, em seguida, usá-las como base para uma nova espada. A outra maneira é apenas manter sua espada velha no inventário. Há desvantagens para ambos os casos, mas eu acho que existe um mérito para isso.”

“Desvantagens, como?”

“Bem, quando se trata de transformá-las em lingotes, você tem que ter força de vontade quando pilhar boas armas em monstros. Se você mudar para uma espada que encontrou, terminaria a linhagem aí. Você sempre poderá derreter o saque e misturá-lo em sua nova espada, mas vai custar muito caro. Por outro lado, se você mantê-la em seu inventário, estará usando um espaço valioso. Mas uma vez, sua força de vontade será testada quando você estiver no fundo de uma dungeon e ficar sem espaço para itens. Em ambos os casos, os jogadores mais práticos provavelmente iriam rir e se perguntar por que você iria se preocupar com isso…”

Asuna estava olhando para baixo, pensando profundamente, em seguida, levantou a cabeça e afastou uma lágrima com a ponta do dedo.

“Você pretende fazer algum desses…?”

“Eu prefiro o lado do lingote, mas deixe-me explicar…  eu faço isso para minha armadura e acessórios também, não apenas minha espada.”

“… oh”

Ela assentiu com a cabeça e sorriu novamente. Este sorriso foi mais nítido que o último, mas ela ainda tinha um ar de tristeza em seu rosto.

“Se ao menos eu pudesse ter mantido os pedaços quebrado para que eles pudessem ser derretidos”, ela murmurou. Eu poderia apenas acenar concordando. A primeira espada que Asuna tinha sentido uma conexão forte, foi embora para sempre sem deixar vestígios. Não havia nenhuma maneira de trazer essa alma de volta…

Eu estava perdido em silêncio. Eventualmente, ela falou novamente.

“… obrigada”

“Hã…?”

Ela não repetiu. Asuna esticou as pernas para frente e levantou do banco.

“Está ficando muito tarde. Vamos voltar para pousada. Você vai me ajudar a comprar uma espada nova amanhã?”

“Hum… sim, claro”. Eu balancei a cabeça, ficando em pé rapidamente.

“Eu irei até a sua estalagem.”

Ela balançou a cabeça para a minha oferta. “Eu não me sinto bem em voltar para Marome. Vou ficar em Urbus esta noite. Há um lugar logo ali.” Eu me virei e vi que de fato, havia uma placa escrita Inn de forma suavemente brilhante. Seria realmente muito perigoso andar pelo deserto entre as cidades sem uma arma decente. Deixá-la aqui esta noite e voltar amanhã para ajudá-la a comprar uma arma parecia uma ideia muito melhor.

Eu a acompanhei até a porta da pousada que ficava a aproximadamente vinte metros, observei ela fazer o check-in e acenei enquanto ela subia as escadas. Eu não tive coragem de ficar na mesma pousada que ela.

Além disso, havia outra coisa para eu fazer esta noite.

Eu virei em direção ao sul, e voltei em direção a praça principal de Urbus.

[Anterior] ᄽὁȍ ̪ őὀᄿ [Próximo]

Anúncios

2 comentários sobre “Sword Art Online Progressive capítulo 19

  1. Ola, Primeiramente parabéns pelo trabalho excelente!! Venho como um fã perguntar quanto tempo demora de um cap para outro? há um livro ou arquivo que eu consiga todo o são progressive?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s