My Death Flags Show No Sign of Ending Volume 1 Capítulo 4

Traduzido por Kote. [PDF]


My Death Flags Show No Sign of Ending Volume 1 Capítulo 4

Houve alguns movimentos vigorosos no dia seguinte. Principalmente de dois soldados.

Aqueles eram os dois soldados que sabiam das ações que Kazuki tinha tomado no dia anterior.

Para impor uma ordem de silêncio sobre o plano desta vez para salvar Clara, pensando que seria conveniente limitar o número de pessoas que estavam relacionadas com isso, Kazuki tinha confirmada por Norman se esses dois eram pessoas que você podia confiar trabalhos confidenciais no dia anterior.

A resposta de Norman foi sim. Para Kazuki, ele teve sorte, mas era difícil dizer por parte dos soldados.

Chamados por Harold na parte da manhã, quando se dirigiram para seu quarto, cheios de medo de pensar para que exatamente eles foram chamados, de repente receberam uma explicação sobre o plano para salvar a empregada.

Sem a sua compreensão para captar a situação, a única coisa que estava profundamente clara nos corações dos dois soldados e o cocheiro da carruagem, que foi chamado como eles, era que, se este plano falhasse e fosse descoberto por um terceiro, suas vidas estariam em perigo.

Portanto, um dos soldados concluiu as ordens dadas uma após a outra com um – hii hii.

O outro estava correndo pela cidade ao mesmo tempo.

O único que estava tranquilo era o cocheiro, que não tinha trabalho até a noite.

“Ha-Harold-sama, eu trouxe todos os bens e voltei.”

“Coloque-os no calabouço sem ser visto. Depois de terminar com isso, monte o cavalo e confirme a rota para a estrada com seus próprios olhos.”

“Mas eu ainda não trousse o cavalo…”

“Vai ficar bem se você pedir um cavalo da mansão e ir. No entanto, dê uma ferida que levante suspeitas. Volte depois de escurecer.”

Sem piedade, precisamente espartano.

Se explicasse por que, já que o próprio Kazuki estava prestes a explodir os nervos, ele não tinha margem para prestar atenção a seus arredores.

Confirmando que o soldado tinha ido para o celeiro, Kazuki terminou de praticar sua magia.

A magia que estava praticando era a magia de rank baixo 『Coluna de Fogo』, traduzida diretamente, era – pilar de fogo (Hibashira). A magia que se pensava era lançada por Harold na obra original, para matar Clara.

Eles realmente não sabiam o que era, mas entre os jogadores que tinham visto a cena no filme, 「É provavelmente Coluna de Fogo」 foi o que eles perceberam que era, e por isso ele decidiu se contentar com isso.

Bem, era relativamente inconsequente, mas não conseguiu evitar que seu poder fosse fraco.

Inicialmente, com vergonha agregada a ele, pensando se realmente podia usar magia, ele realizou o canto. Surpreendentemente, quando funcionou na primeira tentativa, conforme o esperado, ele estava animado, mas quando observou corretamente, só se elevou a uma altura de 40cm e a sua espessura também era tão pequena como uma lata de alumínio.

Na obra original, ele tinha uma altura e espessura que poderia facilmente engolir uma mulher adulta, e a cena de batalha, parecia como se fosse um pilar de fogo com uma altura de 2-3m.

Se esse realmente era o corpo de Harold Stokes, então também deveria ser possível que Kazuki o fizesse.

Não era como se Clara fosse queimar até a morte, assim que Kazuki também sabia que não era absolutamente necessário que tivesse tanto poder de fogo. Mesmo para o desempenho atual, ele não tinha a intenção de ativar a magia tão extensa como se mostrava na cena do filme.

Dito isto, já que estava deixando Clara escapar, não havia nenhuma maneira que ele pudesse mostrar um corpo então precisava de poder de fogo suficiente para mostrar que tinha queimado tanto que nem mesmo as cinzas permaneceram. Por essa razão, há algum tempo, Kazuki estava praticando magia para ver que deixava queimaduras no solo e troncos de árvores e também folhas queimadas.

Mesmo que fosse um espaço aberto, ele ainda estava em uma floresta densa, com árvores enormes. Prestando atenção com cuidado para não iniciar um incêndio florestal, ele estava repetindo uma operação realmente muito chata.

“Fuu… deve ser suficiente a este grau.”

Não houve nenhuma mudança em seu tom arrogante mesmo quando ele estava falando sozinho. Para Harold, parecia que era assim como falava originalmente. Deixando isso de lado, por um momento, ele disfarçou os arredores como se fossem as sequelas do pilar de fogo. Mais tarde, para o ato, para se gabar, se ele só fizesse uma coluna de fogo, pensariam que não era um mistério que o corpo tivesse sido queimado.

Honestamente, ele estava um pouco ansioso. Ou melhor, ele estava cheio de ansiedade.

Já que a sua decisão separaria entre se uma pessoa morre ou não, não havia nenhuma maneira que sua mente pudesse estar tranquila.

Afinal, eles são todos personagens do jogo – Mesmo se ele pensava sobre isso dessa forma, depois de realmente trocar algumas palavras com eles e sentir essas emoções, eles já eram seres humanos como Kazuki conhecia. Ele não poderia vê-los apenas como ícones de computador.

Não importa quantas preparações tinha feito, 「Com isso, está completamente bem」 – ele provavelmente não poderia ser convencido de que esse era o caso.

Pelo contrário, atualmente para Kazuki, isso era uma bênção.

Quando voltou a si, estava perdido em um mundo que parecia estar dentro de um jogo, e agora ele estava experimentando pessoalmente a situação sem precedentes de se apossar do corpo de um personagem.

Sob tal situação, não seria fácil manter a calma.

No entanto, atualmente, Kazuki podia ver a crise de vida ou morte se aproximar dele, e como ele estava dando o seu melhor para evitá-la, não tinha a liberdade de se preocupar com outros assuntos. Era perto de um tipo de escapismo da realidade, mas era um fato imutável que ao fazer isso, ele manteve sua estabilidade mental.

Com isso, realmente está bem; existe um defeito no plano que pensou; tem mais uma coisa que precisava fazer – Kazuki, sem parar esses pensamentos, estava imerso em fazer preparativos cuidadosos até o anoitecer.

E então, a tão esperada noite de lua cheia chegou.

Na floresta iluminada pelo luar, Clara chegou, conduzida pelo soldado.

Ela não estava usando o uniforme de empregada que normalmente usava, mas roupas casuais que se viam bastante na aldeia. Durante o dia, Kazuki tinha enviado o soldado para comprá-las, e lhe ordenou para que dissesse a ela que mudasse de roupas.

“Umm…”

“Fique quieta.”

Ele interrompeu Clara abruptamente, que estava preocupada. Mesmo agora, Kazuki estava extremamente nervoso.

Por um tempo, o tenso silêncio continuou. Kazuki, Norman, Clara e o soldado A – aquele que estava perdendo tempo ontem –, a única coisa que quebrou o silêncio que havia descido a essas pessoas, foi o som de cascos de um cavalo batendo no solo. de longe.

“… finalmente.”

Profundamente dentro da floresta, da direção da aldeia, os que apareceram foram os soldados, que estavam afastando as plantas, e uma garotinha, montando dois cavalos.

Quando se viram, Clara e a menina levantaram suas vozes ao mesmo tempo.

“Mamãe!”

“Collete!”

Clara abraçou a menina, que desceu do cavalo. Com isso em sua vista panorâmica, Kazuki recebeu o relatório do soldado.

“Desculpe a demora, Harold-sama. Levou algum tempo para atravessar a floresta enquanto puxava os cavalos, então…”

“Isso é insignificante. Enquanto você trazia essa menina, sua figura foi vista pelas pessoas da aldeia?”

“Sem problemas. Mas, parece que uma pessoa indo da aldeia para a mansão como ela, filtrou as circunstâncias, e rumores de que Calara seria assassinada estão se espalhando.”

“Tsk.”

Ele estalou a língua involuntariamente. Agora que isso foi mencionado, era óbvio, mas ele não pensou tão longe.

Como esperado, ele ainda não estava calmo o suficiente.

Mas, por enquanto, ele não tinha a liberdade de se preocupar com isso. Ele deixou de se lamentar e refletir para uma próxima vez.

Para as duas pessoas que estavam se abraçando com lágrimas flutuando em seus olhos, ele falou com um tom comprometedor.

“Apresento duas opções as duas bastardas.”

Na frente dos rostos daquelas duas pessoas que estavam olhando para Kazuki, ele levantou o dedo indicador.

“Primeira, morrem aqui.”

Antes das palavras de Kazuki, Colette soltou uma voz como se estivesse debatendo. Em contraste com isso, Clara estava olhando diretamente nos olhos de Kazuki. Na frente de seus olhos, ele levantou seu segundo dedo.

“Segunda, deixem esta terra e comecem uma nova vida fora do território Stokes.”

“Eh?”

Com esta sugestão, como esperado, mesmo Clara arregalou os olhos. Fora do território, em outras palavras, se elas migrassem para o território de outro nobre, a mansão Stokes não poderia interferir com suas vidas.

Isso é absolvição.

“Se a última opção for escolhida, bastardas, então vocês vão ser declaradas como mortas. Voltar aqui novamente não está permitido e todas as conexões feitas até agora devem ser cortadas.”

“… você vai me perdoar?”

Resmungando como se estivesse em parte aturdida, Clara pronunciado isso.

“Sobre o que?”

Mas, arrogantemente, Harold perguntou isso de volta. Por Kazuki, ele queria dizer –「Do que se trata?」– e bancar o tolo com um sorriso.

Primeiro de tudo, a causa desta comoção foi quando Harold esbarrou em Clara, que estava regando o canteiro de flores, e depois de escorregar, se sujou. Ficou claro que era realmente um acidente estúpido no jogo. Só poderia ser chamado de lamentável, ser morta por uma coisa dessas.

Por esta razão, o ressentimento que Colette tinha para com Harold no jogo original era extremamente alto.

Naturalmente, Kazuki nem sequer pensou nisso como algo e não era como se ele estivesse mal-humorado, uma vez que sua consciência só surgiu após o incidente.

“Está bem, então escolha rapidamente. Para mim, seria conveniente e benéfico se as matasse aqui e agora.”

“… estou extremamente arrependida. Sinto que ainda quero continuar a viver com esta menina.”

(Certo~)

Com isso, se ela dissesse algo como – 「Por favor, mate-me」 – todas as coisas problemáticas para a qual ele havia trabalhado, não teriam servido pra nada.

Antes de tudo, não havia nenhuma maneira que Kazuki pudesse executar o ato de matar pessoas.

“Fu~n, chato. Então, tome isso e vá embora.”

Kazuki tirou um saco do bolso do seu bolso no peito e a jogou casualmente em direção a elas. Abrindo o saco de cordão e dando um olhar dentro, Clara ficou rígida ao ser surpreendida novamente.

“Is-Isso é…?”

“Dinheiro de consolação. Não me diga que não sabe o que significa.”

“Muito obrigada.”

Clara colocou as mãos no solo com uma voz nítida e expressou sua gratidão. O dinheiro em si era o dinheiro que seu pai tinha lhe dado, quando Harold tinha dito a ele que queria uma espada e por isso era difícil para Kazuki aceitar as palavras de gratidão.

“Eu vou dar isso para você.”

Como se ocultasse sua vergonha, Kazuki também passou uma coisa a Colette. Era um colar que tinha o emblema da ordem dos cavaleiros do Rei Santo -uma espada de um só fio imitando asas, dando um brilho prateado obsidiano- como decoração. Era um artigo que ele tinha descoberto quando ele estava no meio  da busca no quarto de Harold.

“Nunca deixe que isso fique longe de você, sempre o use no seu pescoço. Esta é a condição para deixar vocês, bastardas, escaparem. Entendido?”

“S-sim.”

Embora ela estivesse com medo, Colette assentiu.

“… mas, se um cara que o quiser apareça, dê a ele. Basta dar-lhe com um cara cuja idade seja semelhante a sua e pareça ser um pouco habilidoso. Como pagamento por isso, faça-o prometer protegê-la como um cavaleiro.”

“Uhh…?”

Colette estava confusa pelas ordens excessivamente detalhadas de Harold. Mesmo que ele quisesse explicar de uma forma mais simplificada, a boca não lhe permitiria fazê-lo.

Em seguida, uma ajuda oportuna veio do seu lado.

“Harold-sama está dizendo que passe o colar a uma pessoa que irá protegê-la.”

Boa tradução – pensando isso, Kazuki apertou ligeiramente os punhos e fez uma pose corajosa.

Colette que compreendeu o seu significado desta vez, acenou com a cabeça vigorosamente duas vezes.

“C-compreendido.”

“Então saiam de uma vez. É insuportável para mim, ser incomodado por mais tempo por vocês, bastardas.”

Virando-se, Kazuki deu ordens para os dois soldados. Foi arranjado para que Clara e Colette montassem os cavalos daqui e fossem ser guiadas até as imediações da estrada. Depois disso, não havia mais outra opção a não ser deixar isso para os soldados A, B e ao cocheiro.

“Harold-sama. De verdade, muito obrigada.”

Pouco antes de montarem no cavalo, Clara e Colette, juntas, curvaram suas cinturas profundamente, anunciando isso, em seguida, elas partiram.

Sem dúvida, elas estavam mostrando sua gratidão fazendo tudo o que era possível para elas.

No entanto, originalmente falando, Harold era a causa de tudo isso, então não havia razão para elas agradecerem a ele. Certamente, se não fosse por Kazuki, Clara teria morrido, mas, primeiro, se não fosse por Harold, então não haveria nenhuma maneira que elas tivessem caído em tais problemas.

(Para uma operação de resgate quando estou atuando em meu próprio jogo, mesmo se expressam gratidão…)

Pelo menos, não havia forma de que pudesse se orgulhar. Bem, está bem já que Clara e Colette podem viver feliz depois disso – pensando nisso, pelo momento, ele deu um fim aos sentimentos sombrios em seu coração.

Havia um último trabalho para fazer.

“Norman, volte primeiro.”

“… Entendido.”

Norman respondeu à ordem de Kazuki depois de hesitar um pouco. Notando a expressão de Harold, que parecia como se estivesse dando voltas em algo, ele hesitou, já que estava pensando se seria bom deixar esse garoto sozinho.

No entanto, essa expressão voltou a ser uma calma em um tempo muito curto. Nesse caso, agora não é o momento de intervir desnecessariamente – pensando isso, Norman decidiu voltar.

E então ele imediatamente percebeu que isso foi um erro.

Embora relutante, estava voltando para a mansão, o vento levou a voz de Harold aos ouvidos de Norman.

Quando a voz, que foi interrompida devido a estar combinada entre o som do farfalhar das folhas das árvores, chegou aos seus ouvidos, Norman parou de andar por reflexo.

“Ha, rosto desagradável… não tem valor viver…”

A voz do garoto, que podia ser ouvida levemente, continha autodepreciarão.

“Não tem jeito… perdoada…”

Como se ele estivesse se arrependendo de seus pecados.

“Vida… inútil… pelo menos, se… morte… certo?”

E ainda assim, continha uma nitidez que poderia cortar através do corpo de alguém.

O monólogo de um garoto de 10 anos. Com uma astúcia imprópria de uma criança, ele salvou mãe e filha, e ele, que tinha conseguido alguma coisa digna de louvor, estava sofrendo.

Tudo sozinho, então ninguém iria descobri-lo.

“Acabou – 『Coluna de Fogo』”

(Gou)

Um rugido estrondoso, juntamente com um vento quente soprava através da floresta. A coluna de fogo que estava crescendo mais e mais, como se fosse a manifestação dos sentimentos dentro do coração de Harold, estava queimando ferozmente. Como se queimasse a dor contida nesse pequeno corpo.

04

O conflito mantido dentro de Harold. Norman, tendo um olhar para essa parte e sendo petrificado enquanto estava atordoado, não pôde se mover até que Harold retornou, pisando as folhas e galhos.

Vendo Norman dessa forma, a expressão de Harold se deformou.

“O que você está fazendo em um lugar como este? Eu devo ter pedido para você voltar em primeiro lugar.”

O tom de Kazuki ficou áspero. Isso porque, pouco antes ele tinha dito o diálogo de evento.

Em um lugar onde ninguém estava presente, desprezando e rindo de Clara que tinha ido há muito tempo, e falando sozinho enquanto murmurava – esta era uma demonstração vergonhosa onde sua história escura iluminava brilhantemente. Se alguém ouvisse isso, estava no nível onde ele iria pendurar ou ao menos considerar seriamente fazê-lo.

Muito menos, se as pessoas começassem a pensar que Harold era uma pessoa triste que tinha chuunibyou, então não só acabaria com a destruição de seu personagem. Ele teria que calar qualquer um que expusesse este comportamento vergonhoso, porque se o fizesse, então havia uma possibilidade de que no futuro, conduzisse a uma situação problemática.

“Tudo o que aconteceu, tudo o que você viu e que você ouviu hoje, esqueça completamente. Não diga a ninguém no futuro, leve para o seu túmulo. Eu não vou aceitar outra resposta além de ‘Sim’.”

Enquanto fortemente pressionando por uma resposta, ele continuou a falar com Norman sem pausa.

Era algo que ele estava desesperado a esse extremo, mas esse desespero tinha um significado diferente aos olhos de Norman.

(Tentando esconder sua fraqueza a tal ponto, por que… mesmo quando ele ainda é uma criança, o quão grande é a responsabilidade que Harold-sama está tentando carregar)

A atitude suficientemente obstinada de não depender de ninguém era tristeza em si.

Mas Norman não poderia fazer nada, a não ser assentir com a cabeça.

Dando uma olhada em Norman, que mostrou a sua aceitação, Harold passou rapidamente. A figura retirando-se parecia como se estivesse muito exausta.

Talvez, Harold, tendo seus pais como um bom exemplo do que não fazer, não tendo nenhum poder no presente, ele estava tentando evitar um confronto direto e estava os enganando.

Ele não podia fazer nada mais que isso. Se, por acaso, seus pensamentos fossem descobertos por seus pais por causa de uma terceira pessoa, não havia nenhum erro que levaria a alguma discórdia.

Se fosse uma criança normal, eles provavelmente entrariam em conflito com seus pais de frente, mas uma vez que este garoto era perspicaz, ele deve ter entendido a dimensão pela qual isso afetaria o futuro, se ele tivesse feito isso.

Por uma questão de não se tornar assim, ele tinha escolhido enganar seus pais e todos na mansão. Portanto, nenhuma única pessoa que tivesse alguma coisa a ver com a mansão Stokes podia ver através da fachada de saber como ele realmente era.

Sua razão para agir como sempre agiu, não teria ficado clara se não fosse por este incidente irregular, e era provável que ele tampouco tivesse sido descoberto no futuro.

Para o garoto que estava constantemente lutando sozinho, ele, que tinha pensamentos de crítica, não tinha o direito de se preocupar com ele.

Norman descobriu que isto é insuportavelmente irritante.

(… não, eu não posso ficar apenas lamentando e não fazer nada)

Certamente vou continuar lamentando para o resto da minha vida o fato de que não pude me tornar próximo de Harold ao longo dos últimos 10 anos.

Mas, apenas fazendo isso não resolveria nada. Esses 10 anos de inatividade, não há nenhuma maneira de recuperá-los usando qualquer tempo restante a partir de agora.

Até o dia em que esse amável garoto perca a razão de se manter atormentando seu coração sob o pretexto de maldade.

Quanto tempo se passou desde ser sacudida pela carruagem.

Acariciando os cabelos da minha filha, que estava dormindo com meu colo como um travesseiro, eu observei o céu tornando-se mais brilhante. O amanhecer já deve estar próximo.

Mas Clara ainda não estava se sentindo sonolenta e estava sentindo uma sensação suave como se estivesse flutuando no ar.

Nestes últimos dois dias, o mundo tinha mudado completamente.

Quando ela foi presa no calabouço, e pensou que seria executada. A única coisa que sentia era o medo da morte e o desespero de deixar sua única filha sozinha.

O que a salvou disso era um garoto, cuja idade diferia da de sua filha por apenas um único ano.

Pelo bem de uma empregada, que poderia facilmente ser trocada qualquer número de vezes, ele tinha passado roupas, cavalos e uma carruagem, e também uma enorme quantidade de dinheiro para elas começarem uma nova vida, livres.

Não havia nenhuma maneira que os pais de Harold, que tinham abusado Clara chamando-a de 『espécie inferior』, permitiriam uma coisa dessas. O que significa que isso era algo que ele mesmo tinha feito.

Enquanto estavam sendo escoltadas na carruagem, ela ouviu dos dois soldados sobre como o garoto as salvou.

Primeiro, dizendo que queria uma espada de um ferreiro famoso em Lietze, ele obteve a permissão de trânsito. Ele deu ao cocheiro para que a usasse e, em seguida, pediu-lhe para fingir que iria para Lietze no início da manhã, enquanto estava escondida na floresta que estava perto da estrada onde havia menos pessoas, um pouco longe da aldeia.

Enquanto isso, os dois soldados, que estavam com roupas de civis e assim não se destacariam, foram a aldeia para pedir emprestado os cavalos e comprar e reunis os bens necessários, 「Graças a isso, corremos pela aldeia por um dia inteiro」 – sorrindo ironicamente enquanto dizia isso, mas também sentindo um pouco de orgulho, os soldados narraram.

E então, depois de entrar em Brosch, Clara e Colette permaneceriam na aldeia, enquanto a carruagem e um dos soldados continuariam a Lietze. Isso não pareceria ser suspeito uma vez que, na rota mais curta do território Stokes para Lietze, precisariam passar pela aldeia Brosch.

A viagem de ida e volta para Lietze tomaria cerca de 4 a 6 dias, de modo que um atraso de um dia completo também estava nos cálculos.

Quando Clara ouviu isso, ela não poderia deixar de ser surpreendida. Um garoto de 10 anos de idade tinha pensado em um plano tão elaborado em menos da metade de um dia, e tinha feito esplendidamente desta forma.

Somando a isso, o dinheiro dado a ela era o dinheiro dado a ele por seu pai para comprar uma espada para si mesmo.

Então, quando eles foram para Lietze, não seriam capazes de comprar a espada – quando Clara estava preocupada com isso, o cocheiro se afogou em risadas. Quando ela perguntou o motivo de sua risada, ele disse a ela que tinha feito a mesma pergunta quando Harold tinha revelado a série de planos para ele. E, ele tinha obtido esta resposta de volta.

“Bastardo, você é um idiota. Estará bem se você apenas escolher aleatoriamente uma espada barata.”

Era como se houvesse algo de gentileza misturada com essas palavras afiadas. Talvez ele sentiu isso, já que ouvindo o cocheiro dizendo isso como se fosse engraçado, deixou uma profunda impressão sobre ela.

A vida de Clara de alguma forma pode ser dita como sem problemas, mas ainda assim, o nascimento de Colette e ter encontrado Harold,  ela pensou que estas duas coisas eram insubstituíveis.

“Clara-san, você está acordada?”

“Sim. Aconteceu alguma coisa?”

“A aldeia Brosch está chegando à vista.”

Ouvindo as palavras do cocheiro, ela deu uma olhada de trás.

A coisa que veio à vista de Clara era, iluminada pelos raios do sol levantando-se no horizonte e coberta na neblina matutina, uma brilhante aldeia Brosch.

“Chegaremos no momento em que o sol tenha se levantado por completo. Até então, que tal descansar um pouco?”

“Obrigada por sua consideração. Mas, por agora, eu quero guardar isso em minha memória…”

“É assim. Bem, eu entendo esses sentimentos.”

Clara, o cocheiro e até mesmo os dois soldados, tinham seus corações roubados pelo cenário que era como uma ilusão.

Dessa forma, era como se a aldeia Brosch estivesse abençoando a nova vida de Clara e Colette.

[Anterior]  ᄽὁȍ ̪ őὀᄿ [Próximo]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s