Goblin Slayer Volume 1 Capítulo 1 Parte (4/6)

Amanhã está pra faltar energia onde eu moro a partir das 9 da madrugada, e não tem previsão de volta, então provavelmente não vai ter nenhum capítulo…

Traduzido por Kote. [PDF]


Parte 4

O que é que esse homem – Goblin Slayer – pensaria quando a visse, tremendo e olhando-o fixamente ao ponto de esquecer sua dor no ombro?

Sem um momento de hesitação, ele caminhou até a frente da sacerdotisa e se abaixou.

Assustada, a sacerdotisa ofegou enquanto seu corpo estremecia.

Embora a tocha provia luz, ela não podia ver os olhos do homem dentro do capacete, como se estivesse completamente cheio de escuridão.

“Uma novata, huh”.

Ele murmurou baixinho depois de verificar a tag de identidade da sacerdotisa.

Quando ele colocou a tocha no solo, sua tag balançou na frente de seu peito.

Na escuridão, a tag refletiu uma luz fraca. Sem dúvida, era prateada.

“Ah…”

A sacerdotisa arquejou suavemente enquanto imediatamente compreendeu o significado dessa cor.

Ele estava em terceiro lugar entre os dez ranks da Guilda dos Aventureiros.

Além de um punhado de aventureiros rank Prata que apareciam apenas raramente na história e os aventureiros  rank Ouro que eram importantes a nível nacional, os de rank Prata eram aqueles que se diziam que eram os mais qualificados entre os aventureiros que não eram afiliados ao governo .

“… Aventureiro… de rank Prata…”

Ele era, sem dúvida, um grande talento entre os aventureiros, e era totalmente diferente da sacerdotisa de rank porcelana.

— —Se esperam um pouco, eu acho que outro aventureiro chegará

Recordando as palavras da recepcionista, a sacerdotisa deduziu que ela provavelmente estava falando sobre ele.

“Parece que você pode falar.”

“Eh?”

“Você teve sorte.”

Enfrentando as ações brutais e cruéis do Goblin Slayer, a sacerdotisa não podia sequer pronunciar uma palavra.

“Uwaa…?!”

A ponta da flecha rasgou a carne da sacerdotisa, fazendo-a ofegar de dor.

Depois de forçosamente remover a flecha, sangue fluiu da ferida, como suas lágrimas, e caiu no solo.

Ainda assim, grosseiramente o Goblin Slayer pegou uma pequena garrafa do saco amarrado na sua cintura.

“Beba isso.”

A solução verde girou na garrafa deixando sair uma fosforescência.

Brilho — esta é uma poção de cura.

A sacerdotisa e seu grupo queriam obtê-la também. Mas por causa da falta de tempo e recursos, eles desistiram da ideia.

A sacerdotisa oscilava seu olhar da pequena garrafa e a maga. Estava certo para ela simplesmente aceitar a pequena garrafa?

“S-sobre isso!”

Enquanto ao ruído, as seguintes palavras que saíram da sua boca foram tãosuaves que parecia incrível.

“P-posso dar a ela? Meu Milagre não parece poder curá-la…”

“Onde está o ferimento e o que causou ele?”

“Uh. Sobre isso, eu acho que é seu estômago, e foi apunhalado por uma adaga.”

“… adaga.”

Mesmo quando o Goblin Slayer estava revendo as feridas da maga, suas ações eram rudes e desajeitadas.

Enquanto aplicou um pouco de pressão no estômago da maga com o dedo, ela imediatamente começou a vomitar sangue.

Sem olhar para a sacerdotisa, que estava olhando nervosamente, ele rapidamente verificou a ferida da maga e simplesmente disse:

“Desista.”

“…!”

A pálida sacerdotisa prendeu a respiração enquanto sua mão que carregava a maga se apertava.

“Olhe.”

O Goblin Slayer puxou a adaga que estava presa na cota de malha entre armadura e seu próprio ombro.

Na lâmina, uma negra, pegajosa, e sinistra substância podia ser vista.

“Isso é veneno.”

“Ve… neno……?”

“Eles fazem isso através da mistura de ervas venenosas recolhidas da natureza com sua própria urina, fezes e saliva.”

— —Você teve sorte.

Recordando as palavras ditas pelo Goblin Slayer, a sacerdotisa não pôde evitar soltar um suspiro.

Não havia veneno na ponta da flecha, então estava segura por agora.

Se entre esses dois goblins, o que tinha a adaga que tinha atacado antes…

“Depois de ter sido envenenado com isso, te deixará com problemas respiratórios, paralisia total, febre, perda de consciência e eventualmente a morte.”

Depois de limpar a adaga no cinto do goblin, ele a amarrou em seu cinto e com seu rosto ainda escondido no capacete, ele disse:

“Seus métodos ainda são primitivos.”

“E-então, contanto que seja desintoxicada, ela…”

“Apesar de eu ter o antídoto, já é tarde demais. O veneno já se espalhou por todo o corpo.”

“Ah…”

Nesse momento, um lampejo de consciência apareceu nos olhos brancos da maga.

Saía uma espuma sangrenta de sua boca. Com os lábios trêmulos, ela falou com uma voz muito suave que mal podia ser ouvida.

“… M… mate… -me…”

“Entendido.”

Sem um momento de hesitação, o Goblin Slayer percorreu o pescoço da maga com sua espada.

Depois de fazer um pequeno grunhido, o corpo da maga se retorceu violentamente, com sangue espumoso em sua boca, e morreu.

Sacando a espada, o Goblin Slayer notou que a lâmina tinha ficado um pouco cega pela gordura e estalou a língua.

“Não faça ela sofrer mais.”

“Como você pôde?! Quem sabe, ela poderia ter sido salva…”

A sacerdotisa abraçou o corpo da maga enquanto ela chorava com o rosto pálido.

— —Mas.

Ela não podia dizer mais nada. Era verdade, não havia nenhuma maneira para salvar a maga?

Se realmente era assim, matar a maga era para seu próprio bem?

A sacerdotisa não tinha ideia.

Afinal, a sacerdotisa ainda não tinha recebido o Milagre 「Desintoxicação」.

Mesmo se tivesse querido que a maga tomasse o antídoto, não era dela para começar, e pertencia ao homem na frente dela.

A sacerdotisa não tomou a poção e se levantou. Tudo o que fez foi tremer enquanto se sentava congelada no lugar.

“Ouça. Eles podem ser estúpidos, mas eles não são completos idiotas.”

O Goblin Slayer disse toscamente.

“Pelo menos eles sabem sobre matar a maga do inimigo primeiro — olhe.”

Ele apontou para o crânio de ratos e penas de corvos que estavam pendurados na parede.

“Este é um totem dos goblins. Em outras palavras, existe um Goblin Xamã entre eles.”

“Goblin Xamã…”

“Você não sabe sobre eles?”

A sacerdotisa assentiu desconfortavelmente.

“É como um Lançador de Magia, mas muito melhor do que esta garota aqui.”

(Nota do tradutor gringo: apenas para esclarecer as coisas, aparentemente eu usei “Maga” para a garota usuária de magia. ‘Lançadora de Magia’ é na verdade um termo mais preciso, já que 呪 文 遣 い é usado aqui.)

Esta era a primeira vez que a sacerdotisa ouvia sobre goblins que podiam usar encantamentos.

Se eles sabiam sobre isso, podiam ter evitado a queda de seu grupo inteiro?

— —Não.

A sacerdotisa negou isso em seu coração, como se tivesse desistido há muito tempo.

Mesmo se escutassem que um goblin era capaz de lançar magias, eles não teriam tratado como um assunto sério.

Afinal, até um momento atrás, ela acreditava que os goblins não eram mais que apenas monstros fáceis de derrotar para que os aventureiros novatos fossem treinados.

“Tinha alguns grandes?”

Com isso, o Goblin Slayer olhou para o rosto da sacerdotisa no chão.

Desta vez — a sacerdotisa viu seus olhos ligeiramente.

No profundo e escuro interior do capacete sujo, seus olhos frios brilhavam como uma máquina.

Sob esse intenso olhar dos olhos no capacete, a sacerdotisa se mexeu desconfortavelmente, mas logo em seguida se sentou corretamente.

De repente, ela se lembrou do calor e da umidade que se formou sob seu corpo.

Todo o seu grupo tinha sido dizimado bem na frente dela, a única sobrevivente.

Este fato frio parecia um sonho para a sacerdotisa.

Comparado a isso, a dor em seus ombros e o constrangimento por se molha era mais realista.

“H-havia um… eu acho… mas… eu só me preocupei em escapar…”

Enquanto a sacerdotisa tentava se lembrar através de suas memórias ambíguas, ela sacudiu a cabeça fracamente.

“É um hobgoblin. Parece que tomaram um sobrevivente para fortalecer suas forças.”

“É… um goblin grande?”

“Algo como isso.”

Depois de analisar suas armas e equipamentos, o Goblin Slayer se levantou.

“Vou continuar avançando na masmorra. Eu tenho que derrotá-los aqui.”

A sacerdotisa levantou a cabeça para olhar para ele.

Ele já não estava olhando para a sacerdotisa, mas estava olhando para a escuridão tenebrosa na frente dele.

“E quanto a você? Vai voltar, ou vai esperar aqui?”

A sacerdotisa apertou mais forte a sua massa com suas mãos fracas.

Embora suas pernas estivessem tremendo, ela se levantou obstinadamente,  lágrimas escorrendo pelo seu rosto.

“E-eu vou… com você!”

Não importa se era voltar ou ficar aqui sozinha, não podia aceitar nenhuma. Seguir era a sua única opção.

O Goblin Slayer assentiu com a cabeça.

“Então beba a poção.”

Entre suas respirações pesadas, a sacerdotisa bebeu a solução amarga na pequena garrafa.

A dor em seu ombro desapareceu lentamente.

A poção era feita de uma mistura de mais de 10 tipos de ervas. Embora não tinha nenhum efeito milagroso de curar feridas, era o suficiente para ser usada como um analgésico.

Ela instintivamente suspirou de alívio. Afinal, era a primeira vez que tomava uma poção.

“Terminei.”

Vendo que a sacerdotisa tinha acabado de beber a poção, o Goblin Slayer deu um passo na escuridão tenebrosa.

Caminhando com passos firmes, ele sequer se virou para olhar para a sacerdotisa.

Para permanecer perto, a sacerdotisa correu em direção a ele com pequenos passos.

Antes de ir, a sacerdotisa virou-se para olhar o cadáver da maga.

Mordendo o lábio inferior, ela se inclinou profundamente para ela.

Eu definitivamente voltarei por você mais tarde.

[Anterior]  ᄽὁȍ ̪ őὀᄿ [Próximo]

Anúncios

Um comentário sobre “Goblin Slayer Volume 1 Capítulo 1 Parte (4/6)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s