Owari no Seraph: Ichinose Guren, 16-sai no Catastrophe volume 1 capítulo 4

Próximo capítulo é umas três vezes maior que esse, então já sabem. Vou tentar não demorar… muito.

Imagem meramente e completamente não ilustrativa.

17239892_761253504029559_9196001908885532018_o

Traduzido por Kote. [PDF]


CAPÍTULO 4

Ambos se Reencontram

Os dias escolares passaram como um raio.

Cada dia era fundamentalmente um para acabar sendo ridicularizado.

Fosse durante as provas de feitiçaria ou práticas em dupla. Em todas as matérias, Guren perdia uma e outra vez para os estudantes que eram qualificados na feitiçaria Hiiragi.

 

No pátio, uma sessão prática, em que todos os estudantes da escola participavam, estava sendo realizado.

—Gwah.

Guren foi atacado por um golpe sólido e caiu. Quem o acertou, era um garoto chamado Norito Goshi. Seu cabelo era loiro e tinha olhos caídos cheios de frivolidade.

Era um companheiro de classe de Guren, membro da Casa Goshi e, sem dúvida, da elite.

Goshi, sorrindo, olhou para Guren:

—Tsk, que oponente tão fraco, isso nem sequer deveria ser considerado um treino.

Os estudantes ao redor de Goshi começaram a rir.

—E mais, a mão que usei ficou suja, isso é um pé no saco!

—Por que não dizemos a professora? Deveríamos dizer que a moral de todos vai cair no chão tendo um cara como este em nossa classe.

Goshi assentiu e disse:

—Sim, nós devemos. Em primeiro lugar, é bastante estranho que um cara como ele, fosse designado a uma classe cheia de elites.

Guren se sentou e olhou para todos eles. Usou seus dedos para limpar a borda do lábio cortado, onde tinha sido golpeado.

Então, uma garota que estava ao seu lado, disse:

—Oye, você não se sente irritado quando dizem todas essas coisas sobre você?

Voltando-se, viu uma garota de cabelos vermelhos em pé ali. Era Mito Jyuujō. Por alguma razão, ela o estava olhando com uma expressão estranhamente irritada.

—Em primeiro lugar, você não estava lutando a sério, verdade? Tenho a sensação de que você estava desmotivado desde o começo ao saber que o seu adversário é muito forte e você não podia ganhar.

Guren, sorrindo, respondeu:

—Mas o oponente é o filho mais velho da Casa Goshi, sabe? Há uma maneira que alguém como eu possa ganhar…

Mas essas palavras fizeram os olhos de Mito revirar por algum motivo.

—Você não sabe nada sobre a Casa Jyuujō, mas realmente sabe sobre a casa Goshi, uma casa de segundo nível, o que significa isso?!

Parecia que tinha tocado outro ponto nervoso.

Talvez fosse porque ele tinha ouvido isso, Goshi falou:

—Ah? Quem você está chamando de segundo nível?

—Eh?

—Foda-se, Jyuujō, não se gabe tanto de si. Esta é a única vez que a Casa Jyuujō pode se gloriar. Uma vez que eu me tornar o chefe dos Goshi, eu vou acabar com vocês.

Com isso, Mito sorriu e deu um passo adiante. Então, estufou seu  peito pequeno.

—Oh, céus, por acaso acertei em dizer que você é de segundo nível, e isso o fez ficar com raiva, Goshi-san?

—Huh? Eu vou matar você, sabe? Eu não vou me segurar só porque você é uma garota.

—Então tente. Eu vou lhe mostrar a diferença de níveis entre a Casa Jyuujō e a Casa Goshi.

—Você está mooooooooorta!

—Vamos, tente!

E os dois começaram a lutar.

Seus movimentos eram consideravelmente rápidos. Sua velocidade de invocação também era. Os outros estudantes que só podiam ser chamados de elite pelo nome, ficaram impressionados com a batalha. E até mesmo a professora não fez nenhum movimento para impedi-los.

Em vez disso, ela disse aos alunos para observar a luta, e estudar.

Logo.

—……….

Enquanto os observava distraidamente, Guren se levantou e suspirou cansadamente.

Ao fazer isso, por trás dele, com os braços cruzados e olhando para a batalha, Hiiragi Shinya o chamou:

—Yah~ tem sido difícil para você montar uma atuação cada vez que recebe um golpe.

Guren olhou para Shinya, então:

—……..

Sem dizer uma palavra, seus olhos se voltaram para a batalha entre Mito e Goshi.

Buscou algo útil que pudesse aprender com aqueles dois, que eram os pináculos da feitiçaria Hiiragi.

Mas Shinya se aproximou dele e disse:

—Com o seu nível, você não pode aprender nada por observa-los, certo?

—……….

—Eu estive observando nos últimos dez dias, você parece muito bom em receber golpes. Com uma maneira que pudesse evitar receber dano, e ainda assim, acabam te fazendo voar tão exageradamente…

Mas Guren o interrompeu dizendo:

—Você está me espionando? Pare de olhar para mim.

—Hahahaha.

Shinya sorriu com prazer.

—Não, mas, eu realmente gostaria de saber a verdadeira força do meu futuro parceiro na destruição dos Hiiragi.

—Eu não sou seu parceiro.

—Bem, por que não praticamos um pouco? É hora de me mostrar a sua verdadeira força.

Shinya descruzou os braços e apontou o punho para Guren.

Instantaneamente, ele poderia dizer que os estudantes em ao redor centraram sua atenção neles. Mesmo Mito e Goshi tinham parado de lutar.

Essa era a forma de como a atenção de Shinya mandava na escola, e em cima disso, sua verdadeira força estava a uma cabeça acima da multidão.

Afinal, durante a primeira prática em pares, Shinya derrotou Goshi usando apenas uma mão.

Nisso, Shinya apontando o punho para ele, disse:

—A propósito, eu vou com tudo. Não importa o quão forte você seja, eu acho que é impossível para você ganhar tão facilmente. Não importa o quão hábil você seja recebendo golpes, você acabaria com alguns ossos quebrados, certo?

Guren olhou o punho de Shinya, logo olhou para o rosto, sorriu e disse:

—Ehh, Shinya-sama, eu não acho que eu tenha a habilidade necessária para ser seu adversário…

—Cale a boca e apenas lute contra mim.

Shinya se moveu, e um feitiço começou a girar ao redor de seu punho. Estava claro que isso era a invocação de deuses demônios. Por acaso era a Maldição Vajrayaksa? Ou era outra coisa combinada?

De qualquer forma, ele estava muito sério sobre golpeá-lo. E, além disso, com a intenção de matá-lo. Se Guren não reagisse e tentasse de forma apropriada, ele poderia morrer.

Então…

—Ahh, merda… não posso evitar.

Guren disse ao punho.

—Ghoa.

07

Recebeu-o diretamente no peito. O som de uma costela quebrada podia ser ouvido. Seu corpo saiu voando pelo ar, em seguida, caiu. Como levou algum tempo para chegar ao chão, ele deveria ter sido lançado bastante alto.

Sua consciência era incerta. Isso mostrou quão poderosa era a força do feitiço acelerado de Shinya.

—Você está brincando comigo~? Quão tenaz você pode ser? Ou é que por acaso você realmente é fraco?

Shinya falou enquanto o olhava com surpresa.

Depois disso, Mito, por algum motivo, correu para Guren.

—P-professora! T-tem sangue saindo da boca de Ichinose-kun! -gritou. Mas a professora não se movia. Apenas sorria enquanto observava.

E acima disso, ele ouviu vozes dizendo: “Como esperado, a habilidade de alguém da Casa Hiiragi é bem diferente.”

Nisso, a expressão de Mito se converteu em desgosto e disse:

—Oye, em que diabos estão pensando…?

Depois disso, Goshi, que já havia golpeado Guren e, além disso, tinha zombado, chegou…

—Oye, pela forma como o sangue flui, parece que é realmente terrível, certo? -disse. Mas isso não devia ser o caso. Guren tinha mudado seu corpo em um ângulo onde seus pontos vitais conseguiriam escapar de ser ferido mesmo se uma costela terminasse quebrada depois de ser golpeada… mas ainda assim, sua consciência estava confusa.

Talvez estava realmente destroçado.

Então Goshi falou:

—Oye, oye, alguém leve esse cara para a enfermaria…

Mas nesse momento, Guren perdeu completamente a consciência e não pôde seguir ouvindo aquela voz.

Quando Guren abriu os olhos, se descobriu em um lugar que parecia ser um quarto de hospital. Teto e paredes brancas.

Se levantou da cama que estava no quarto. A parte superior de seu corpo estava nu, coberto por todos os lados com várias camadas de bandagens. Seu peito doía. Mas provavelmente não era uma ferida letal. Então, por que ele tinha perdido a consciência?

—…………..

Ele tirou as bandagens e olhou para suas feridas. A cor da sua pele em mais da metade do seu peito era preto azulado. Parecia que um denso vaso sanguíneo tinha sido cortado. Por causa do derrame ele tinha perdido a consciência. Também notou a amostra de uma incisão na sua pele. O vaso sanguíneo provavelmente tinha sido suturado.

—Hm….

Guren assentiu ao reconhecer isso. Então…

—Este não é o momento de dizer “Hm”.

A voz ressoou fora da enfermaria. Era a voz de uma garota. Uma voz feminina que já tinha ouvido antes.

Guren olhou naquela direção, e ali, na porta, havia uma garota de pé.

Tinha um lindo cabelo de cor cinza, e olhos cujas pupilas eram negras.

Era Mahiru. Hiiragi Mahiru.

Ela olhou para ele com preocupação, uma expressão que parecia dizer que não estava certa sobre o que dizer depois de ver seu amigo de infância depois de vários anos. Olhando-o fixamente, disse:

—… você não pode remover os curativos sem permissão.

Guren estudou a atitude que ele deveria adotar em relação a ela, então falou:

—M-mas se não é… Mahiru-sama… passou um longo tempo.

E fez uma reverência.

Com isso, ele pôde ver um pequeno assombro refletido na profundidade de seus olhos. Então falou:

—Ah, então é assim.

—Eu imploro seu perdão?

—Você não está falando comigo como costumava fazer.

Guren respondeu:

—A situação é diferente.

—…….

—Eu não sou o garoto ignorante que costumava ser…

Mas Mahiru interrompeu-o instantaneamente.

—Já basta. Fique quieto.

Guren fez o que foi ordenado. Um traço de raiva coloriu sua voz.

Mahiru entrou no quarto. Então Guren disse:

—Mahiru-sama, seu pai vai ficar com raiva se você se aproximar de alguém como eu.

Mahiru sorriu. Ao contrário do passado, não era um sorriso inocente, mas um belo sorriso que estava tingido com uma pena momentânea.

—Eu também sou diferente do que era antes. Eu posso tomar minhas próprias decisões. É o trabalho da líder da casa, meu trabalho como membro dos Hiiragi, se preocupar com as pessoas das casas subordinadas -disse.

De fato, a Casa Ichinose tinha se separado da casa principal e criou sua própria denominação, então estritamente falando, eles não eram mais subordinados da Casa Hiiragi, mas ainda assim, Mahiru usou essas palavras estando ciente disto.

Guren olhou para Mahiru, e como antes, ela parecia um pouco irritada.

Mas ele não disse nada. Em vez disso, neste momento, ele não tem o poder de dizer algo para ela.

O motivo era porque desde então, nada tinha mudado. Isto é, a relação e as circunstâncias entre os Hiiragi e os Ichinose não haviam mudado.

Ele então se lembrou do que tinha acontecido há 10 dias. Lembrou-se das palavras do mensageiro da “Igreja Hyakuya”.

Você não quer o poder para esmagar os Hiiragi?

Apesar de lembrar isso, Guren não disse nada. Mas Mahiru você falou com ele.

—… passou bastante tempo, mas ainda não me diz nada?

Guren disse:

—É que não há nada que eu tenha para dizer.

—………..

Mahiru voltou a ficar quieta. Um silêncio constrangedor passou pela enfermaria, e por causa disso, eles notaram a presença de um relógio no quarto.

Tick tock, tick tock… incapazes de suportar o som estranhamente alto da agulha dos segundos, Mahiru começou:

—Como está a sua ferida?

—Não tem problema -Guren respondeu.

—Ouvi dizer que a sua avaliação… foi lamentavelmente baixa, mas é a verdade?

—Se é o que eles relataram, então eu suponho que é a verdade.

Mahiru olhou para ele, mas ele não sabia o que era que ela queria dizer por agora. Ele não sabia o que era que ele queria dela.

Não, talvez não, mas tampouco podia fazer algo sobre isso.

Depois de passar dez anos separados, não importa o quão forte tenha se tornado, a brecha entre a Casa Hiiragi e Casa Ichinose não tinha mudado. E se isso não acontecia, então a brecha entre ele e ela tampouco o faria.

E ela também deveria saber isso.

Guren levantou a vista e disse:

—Mahiru-sama, se tornou forte e bonita nesses dez anos, não acha?

Com isso, Mahiru ficou momentaneamente surpresa, depois sorriu alegremente.

—E um rufião como você aprendeu a agradar as pessoas?

—Não é um elogio…

—Mas me alegra muito ouvi-lo dizer que eu estou bonita, eu acho -disse. Ela apertou os lábios, um pouco envergonhada. Guren olhou para seu rosto, mas sua expressão não mudou.

—E existe alguma coisa que você precisa de mim? -perguntou. Sua expressão mudou ao ouvir isso.

—… não, eu só estou aqui para saber sobre sua ferida.

—Sinto muito por ter preocupado. Eu já estou muito bem.

—… ah, sim?

—Há mais alguma coisa?

—……

Mahiru sacudiu a cabeça, e como antes, disse com pena.

—Nada.

—Eu vejo.

—Sim. Bem, desculpe incomodá-lo.

Mahiru olhou fixamente para Guren, em seguida, virou-se. Suas costas estavam de frente para ele.

Vendo isso, Guren falou para essas costas:

—Ah, eu quase esqueci. Eu ouvi da boca de Shinya-sama sobre o seu compromisso. Felicidades.

Ele pôde dizer por essas costas que ela tremeu. Fez uma pausa, e então…

—Obrigada.

… disse sem se virar. Então Mahiru deixou a enfermaria.

Guren olhou para a porta por onde ela tinha desaparecido.

Olhou fixamente para frente.

Com uma expressão sombria, ele olhou para o espaço vazio na parede branca.

—… maldito seja. Eu sou um completo imbecil -disse rispidamente.

[Anterior]  ᄽὁȍ ̪ őὀᄿ [Próximo]

Anúncios

Um comentário sobre “Owari no Seraph: Ichinose Guren, 16-sai no Catastrophe volume 1 capítulo 4

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s