Youhei Monogatari: Junsui naru Rebellion prólogo 1

Yo! Então, deu vontade de traduzir essa novel e aqui estou. Porque? Pela capa… Se acharem a capa parecida com a de alguma outra é porque é do mesmo ilustrador de Grimgar.

Ah, vai ser só um teaser, a versão em ingês está aqui!

Traduzido por Kote. [PDF]


Prólogo 1 – Checkout Tardio

youhei-monogatari-1

Em certa aldeia, um jovem acordou de um pesadelo. Ele era um jovem mercenário chamado Yuuto, que depois de abandonar seu mestre veio para um lado da Aldeia Sacks e aceitou o seu primeiro pedido. Será que o jovem irá terminar com sucesso?

Suas pernas doíam, tinha dificuldade em respirar. Quanto tempo tinha passado desde que entrou na floresta em chamas? Porém. Ele não tem nada mais do que se levantar e correr. Se não, seria capturado e morto.

Mesmo quando tropeçou em uma pedra, levantou-se e correu. Mesmo quando se chocou contra as árvores, levantou-se e correu. Impaciência, medo, desespero, tudo o que sentia se transformou em lágrimas e soluços deixando seu corpo.

Logo a paisagem vermelha saiu de sua vista, colapsando com uma sensação de alívio. Sua dor desapareceu, tentou manter a sua respiração em ordem, sem saber como, um véu escuro cobriu seus olhos que estavam envoltos em tranquilidade.

****

O jovem de repente abriu os olhos. A luz refrescante do sol brilhava através da janela, como se para apagar o pesadelo que ele teve. Mas o jovem pensou que era desnecessário enquanto saiu da cama e começou a esticar seus músculos.

E, em seguida, ele soltou um suspiro. Mais uma vez, esse sonho. O jovem tinha visto o mesmo sonho desde aquele dia. Honestamente. Ele sentiu que era um aborrecimento que o fazia visivelmente.

“Apesar de que se passaram 10 anos desde então… Eu não posso fazer nada, honestamente…”

Completamente abatido, o jovem murmurou. Depois de um tempo, a porta do quarto rangeu enquanto um homem velho entrou.

Isso fez com que o jovem recordasse, isto é, ontem não acampei fora, mas eu fiquei em uma pousada.

O velho olhou ao redor da sala e disse em um suspiro.

“Isso é problemático, senhor viajante. Você ficou mais tempo do que pagou, sabe?”

“Eh? Espera… que horas são?”

“Passando do meio-dia. O sino da igreja tocou um momento atrás. Agora, eu preciso limpar este lugar então, por favor, se apresse e faça sua bagagem”

Dizendo isso o velho pegou um esfregão com uma atitude sem sentido de discutir para que o jovem não fosse capaz de pará-lo.

O jovem levantou-se, e rapidamente começou a colocar as coisas em ordem. Ele usava uma calça preta flexível, que dá prioridade à mobilidade. As calças têm placas de metal na canela. Enquanto ele se apressava ele acidentalmente golpeou seus pés nisso.

Enquanto que suas pernas ficaram machucadas, vestiu uma jaqueta de couro preta. A jaqueta tinha 2 lados e 2 bolsos no peito… ou assim era suposto de ser, mas não podiam ser vistos em qualquer lugar. Ele tinha colocado de cabeça para baixo. Ele tirou a jaqueta e a colocou corretamente.

Por que diabos você é tão lento?

O velho pensava. O jovem colocou o cinto e, em seguida, juntou a bolsa com o cinto. A medida que o fazia, ele percebeu alguma coisa.

[Isso] não estava ali.

O rosto do jovem empalideceu enquanto rapidamente olha ao redor da sala. Não estava na mesa ou na cama. Ele procurou debaixo do travesseiro, mas não estava lá. Não importa onde, ele não podia encontrar [Isso]. Suor frio passou por ele enquanto se preparava para o pior.

“Me roubaram?”

“Cliente, está fora do quarto.”

“O quê?”

Justo quando o velho disse, estava a par da porta do lado de fora da sala. Ele se apoiou na parede. Uma velha tampa marrom-avermelhada, a alça estava gasta e tinha marcas fora como se tivesse sido remendada com as sua própria roupa.

O jovem pegou a bainha com a mão direita e agarrou a maçaneta com a mão esquerda. Ele continuou sacando suavemente a espada enquanto, a qual se refletia em seu rosto. Enquanto ele se movia um pouco, o que refletia ali era a luz do sol entrando pela janela quando tinha toda a sua figura como um obi branco.

Era a prova de que ele era cuidadoso e gentilmente cuidava da espada. Enquanto embainhava com cuidado, colocou-a nas costas. [Isso] se referia a uma Katana.

Ele desceu as escadas e se aproximou do velho, onde havia um homem que estava apoiando o queixo com a mão. O homem fez o registro da pousada… sem dizer nada. Em outras palavras, apressou-se e pagou a conta, e logo se foi.

O jovem assinou seu nome com uma caneta de pena e colocou 10 moedas de cobre na parte superior. Olhou as coisas dentro de sua bolsa, e havia apenas 15 moedas de cobre restantes. Quantidade o suficiente para ter uma refeição decente nas lojas da cidade. Ele pensou enquanto refletia no que comer.

“Espere um segundo, criança”

“O quê?”

“Você saiu tarde, 10 moedas de cobre são pouco, criança.”

Checkout Tardio. Como precisava limpar a pousada, era essencial que os inquilinos saíssem mais cedo. Mas se alguém gastava alguns cobres a mais ele era autorizado a ficar.

Neste caso, como o jovem adormeceu, não podia fazer nada além de pagar um extra. Parece que teve de desistir de seu café da manhã.

O jovem chasqueou a língua enquanto lançava mais 10 moedas de cobre no balcão. Uma moeda de cobre caiu do balcão com um ruído metálico.

O homem pegou as moedas, enquanto observava o registro com o nome [Yuuto] foi escrito de uma maneira grosseira.

ᄽὁȍ ̪ őὀᄿ [Próximo]

Anúncios

6 comentários sobre “Youhei Monogatari: Junsui naru Rebellion prólogo 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s