Ocasos. capítulo 5 – parte 3

Amanhã não vai ter nenhum capítulo, vou tirar o dia pra assistir a primeira temporada da série Scorpion e ler as novels atrasadas…

Traduzido e revisado por Kote. (Curta também no facebook)


 

Uma jaula, estava presa em uma jaula… não havia nada fora até que de repente apareceu meu irmão mais novo de sete anos, John, correu em minha direção gritando meu nome, mas de repente alguém agarrou seu braço e o sentou em uma cadeira, ele ficava gritando o meu nome e o seu, tentando sair da jaula que me prendia. Eu vi uma faca, John não podia se mover…  cortou pelo braço e começou a remover a pele, desesperadamente gritou seu nome, chorava e gritava, mas não podia fazer nada. Em seguida, houve uma mesa, ao lado deles, o homem agarrou John e o fez abrir a boca, para apoiar o maxilar na borda da mesa. Eu comecei a gritar histericamente, ele iria o matar, ele não conseguia parar de chorar quando o homem bateu sua cabeça na mesa e todos os seus dentes saíram voando…

Então tudo ficou escuro.

Voltei a sentir o frio da manhã novamente, também sentia como Peter me pressionou contra ele, não sabia se estava tremendo ele ou eu estava fazendo…

“Sinto muito…” sussurrou uma e outra vez.

Eu percebi que eu estava tranquila, lembrava vagamente o que tinha acontecido, ele não me afetou muito aparentemente.

“Saia daí!” Melissa me separou dele “Saia já!” me balançou, estava fora de si.

“O quê? De onde é que eu tenho que sair?” Perguntei confusa.

“Não quer que te de um ataque e por isso não sai” murmurou “Peter!” me deixou e foi atrás dele “Peter suas pulsações estão muito rápidas, você tem que sair de sua cabeça, ou se não você vai morrer” lhe golpeou o rosto não muito gentilmente “Peter!”

Eu olhei para além de Peter e Melissa, Carol estava deitado no chão, David estava com ela… Eu não estava ciente do que estava acontecendo, mas só podia sentir que eu não estava mal, se não bem…

“Peter!” Melissa começou a chorar “Eu a pararei, eu prometo, pare de bloquea-la, vamos lá, não se preocupe, David me curará depois, confie em mim, por favor… Peter!” o golpeou “Por favor…” sussurrou.

“Melissa, me diga o que posso fazer” me aproximei a eles.

“Você não pode faze-lo porque lhe deu controle absoluto” seguia golpeando com impotência a Peter “Agora está bloqueando o que te fez pensar para liberar seu poder. Mas é muito grande e como te deixei bloquear vai entrar em pânico e vai atacar a todos menos ele, entende? Mas eu posso te parar”

Apesar das palavras de Melissa, eu só podia me sentir bem, sabia que era pelo controle que Peter exercia em mim, mas esse controle estava o matando… e Melissa havia dito que podia me parar… então comecei a me sentir culpada… tudo era minha culpa… e não podia fazer nada, senti impotência.

“Muito bem Nora, siga assim” disse Melissa “Tranquila, não tenha medo” se colocou em frente de mim e pude ver como seus olhos mudaram de cor a um amarelado que nunca tinha visto. Repeti para mim uma e outra vez que ela podia me parar, tentando me convencer de algo que nem sequer sabia exatamente o que se referia.

Consegui afastar o bem estar de meus pensamentos, era culpada, não podia estar bem… não sabia o que estava passando, mas ia matar um homem só por lhe deixar controlar meus sentimentos. Cada vez me sentia pior, as imagens de John voltaram a minha mente, cada vez mais próximas, mais claras, até que tudo voltou a ficar escuro.

Abri os olhos. Peter estava tombado ao meu lado, agarrava minha mão com força e embora parecia estar inconsciente, sorria.

<<Ao melhor até amanhã não posso me recuperar>>> ouvi sua voz na minha cabeça.

<<Como você pode fazer isso…?>>> pensei.

<<Porque conseguimos sentir o outro sente>> um sentimento de felicidade recorreu meu corpo e me fez incorporar <<Não me solte>> disse.

Olhei ao redor, David estava no meu lado com Melissa, colocava sua mão na sua frente e a outra no peito, ela estava completamente inconsciente. Carol estava alguns metros mais além com um homem e uma mulher que eu não tinha visto nunca, os dois beiravam os sessenta anos.

<<Esse é Steven>> ouvi a voz de Peter na minha cabeça <<O que tem nível A plus alfa, sua acompanhante é sua lucer Keith, nível A plus de alto rendimento>> os olhei impressionada, eram os mais poderosos então.

Se aproximaram de mim, os três, então pude apreciar o quão parecido a mulher era com Carol e com Melissa.

“Pode se levantar?” me perguntou o homem.

“Ele não que eu o solte” olhei para Peter.

“Você pode se comunicar com ele?” me perguntou.

“Sim” assenti.

“Vaya…” assentiu enquanto se agachava e se sentava no chão, de frente pra mim “Você sabe qual o seu nível?”

“Me disseram que seria um A ou um A plus, foi menos?” Peter me inundou de novo com uma tranquilidade exagerada.

“A plus alfa” o homem sorriu pra mim “Keith, procure com que David a não caia desmaiado antes de curar a nossa filha” olhou a mulher que seguia de pé ao lado de Carol.

[Anterior] [Início] [Próximo]

Anúncios

2 comentários sobre “Ocasos. capítulo 5 – parte 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s